1

O Que Pensa Os Cães?

Posted by Lucas Zenon on 06:41:00

O Que Pensa os Cães?

             Por diversas vezes já ouvi o ser humano dizer que queria ter nascido cão.
            “Passar o dia inteiro deitado, e quando levantar, o dono grita ‘Vai deitar”, É isso que eles dizem, e é isso que nós cães temos que escutar.
            Não brigamos entre nós como o ser humano faz. Podemos ser pretos, amarelos, brancos, pelo liso, enrolado, de raça ou não. Somos todos cães, e somos todos seres maravilhosos aos olhos de deus.
            Nós nos amamos como uma única raça. Nós amamos como cães. Amamos como criaturas divinas.
            Já estou deitado ha duas horas, e a dor atingi minha barriga. Sinto fortes dores e não consigo parar de salivar. Apenas duas partes de mim permanecem conscientes.  A parte que se lembra, e parte que ama.
            Jamais um de nós irá deixar de amar. Por mais que o ser humano nos maltrate ou nos caracterizem como animais raivosos, nunca, jamais iremos deixar de amar.
            Quando somos abandonados e temos que procurar comida nos lixos, nós ainda amamos nosso amigo, o mesmo que nos abandonou.
            Ser um animal, é ser uma inesgotável fonte de amor. Sempre estamos ao seu lado. Procuramos defende-los, e como dizem nos tornamos parecido com vocês.
            Nunca pedi para que me deixasse dormir na sua cama, ou que me alimentasse com a ração mais cara. A única coisa que pedimos, por meio de nossos olhares tristonhos, é que nos ame. Alimente-nos de amor, e deixe que sonhemos em seus corações,
            Lembro-me do dia da criação. Quando Deus deu a mim a tarefa de ensinar uma família a amar. E agora minha missão está quase cumprida.
            Quando eu fechar os olhos para não mais abrir, eles entenderão o verdadeiro sentido do amor.
            Saberão que todas as experiências amorosas que viveram se reuniram em único misto de tristeza e alegria que será capaz de fazer até a lágrima mais fria cair dos olhos da pessoa mais severa.
            Esta foi a minha missão. Ensinar a amar. A amar incondicionalmente. Ensinar que para sermos uma família é preciso o elo, e por muitos anos eu servi como esse elo. Mas a corrente está quase se rompendo, e o amor virá em brasas.
            Hoje é o ultimo dia da minha vida. E também o dia mais feliz, pois sei que falta pouco, meus pelos se eriçam e eu já quase não salivo.
            Sinto minha respiração diminuir gradativamente e vejo a euforia dos médicos veterinários ao meu redor.
            Eles dão o sinal, e um a um, os membros da família que eu vivi vem se despedir.
            Ah, estou tão feliz. Estou quase lá. Sei que faltam alguns momentos.
            Sinto um objeto perfurar minha pele, e sei que ali está minha salvação.
            O liquido quente adentra minha carne, e pouco a pouco vou perdendo a consciência.
            Sei, que o fim de minha missão foi adiantada por este “liquido quente”, mas assim não sofro, e do mesmo modo a missão é cumprida.
            Minha visão turva-se, e sinto meus olhos virando-se para cima. Fecho-os e descanso.
            Descanso com o pensamento de que minha missão foi cumprida. E que agora, talvez daqui algum tempo, eu irei para outra família.
            É sempre bom cultivar o amor.

                                                                         Com carinho, seu cachorro.






Este texto foi publicado na forma de um conto no Wattpad.


















|

1 Comments


Olá! Que texto mais perfeito! Interessante a forma como você abordou o tema amor. Fiquei encantada com o conto. Sério, muito bem escrito. Parabéns!

www.pensamentosvalemouro.com.br

Postar um comentário

Copyright © 2009 Sessão dos Livros All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.