2

12 de Outubro - A Criança dos Anos 90

Posted by Lucas Zenon on 08:12:00
   A Criança dos Anos 90
Sempre que alguém pergunta, tenho orgulho de falar que sou do século passado. Que sou dos anos 90.
Fui criança até mesmo nos anos 2000, mas nada supera uma criança do século anterior. Sim, porque quando digo anos 90, quero me referir a também as outras décadas de ouro, me refiro também as crianças dos anos 80, 70, e assim regredindo.
Eu, criança dos anos 90, hoje posso estufar meu peito e dizer:
Enquanto criança, brincava na rua. De pega-pega e esconde-esconde, duro ou mole (e não existia malícia). Brincava até depois de o sol se por, mas nem percebia, e só via que a lua já brilhava no céu, quando minha mãe vinha até o portão e gritava pelo meu nome.
Então entrava mas tinha aquela preguiça absurda de ir tomar banho, mas com muito esforço, me jogavam em baixo do chuveiro. E depois? Ah, e depois! Depois que entrava não queria sair mais. A água relaxava os músculos que ainda sentiam a pressão do pique.
Então o jantar era colocado, e jantávamos na mesa. Nada de comer assistindo televisão.
E antes das nove horas, ia dormir. Meu pai chegava e me dava aquele “xero” do nordeste, e me enrolava na coberta, como uma lagarta fica dentro do casulo.
Lembro-me de sua voz dizendo:
- Durma com os anjos!
Saía e apagava a luz. Depois vinha minha mãe.
Me abraçava e beijava. E dizia:
- Durma com Deus.
Mas antes de sair, deixava a luz acesa. Porque, sim, eu tinha medo. Eu era criança.
Então no outro dia, acordava primeiro que todos, corria pra sala e ia assistir desenho animado.
Sim, eu cresci assistindo os mais diversos desenhos. Pokémon, Caillou, O Pequeno Urso, Emily e Alexsander (fazemos uma dupla legal), Bananas de Pijama. Lembro também que era viciado em tv cultura.        
         Assistia Teletubbies, Cocóricó. Assistia de tudo um pouco.

         As crianças daquela época não tinham celular, nem vídeo game.
         Mentira, algumas tinham o Nintendo. Daqueles que se colocava o jogo e tinha que espancar o aparelho para funcionar.
         Eu, enquanto criança, colecionava tazos, e cartas (a qual hoje em dia as crianças chamam de “cards”).

Na época em que fui criança não existia bullying. Existiam brincadeiras, e se eu brincava com alguém, alguém poderia brincar comigo.
Ficava a espreita para assustar minha mãe, mas me cansava. Tomava banho de bacia, e também fazia chuveirinho no quintal com meus primos. Pendurávamos a mangueira no varal, e corríamos em baixo dela. Fazer armadilha de peças de lego para seus primos, porque pisar naquilo fazia até o mais durão encher os olhos de lágrima. Ah, bom era ser criança.
Quando eu era criança, tudo era mais fácil. Com exceção é claro de chutar o asfalto e rancar o tampão do dedo do pé. Isso nunca será fácil.
  "Ser criança é mais que ser pequeno. Ser criança e viver a infância,  aprender jovem, o que muitos não aprendem. Ser criança é ser fruto da esperança. Ser criança é amar sem proporções, é fazer guerras, mas de travesseiros, e de matar, a sede de brincar, ser criança é não querer envelhecer, é querer ser como Peter Pan, ser criança é achar que poderia ter super-poderes, quando na verdade o nosso maior poder era a Imaginação".
E pra você, criança dos anos 2000, eu deixo aqui o apelo de alguém que cresceu, mas que tem em si um pouco da criança:
   "Não tente crescer, e nunca, jamais tente ser adulto. Deixe que as coisas flua do jeito que tem que ser. Deixe que a criança dentro de você, se torne um adulto sozinho, apenas com o passar dos anos. Porque mesmo que você se torne um adulto, a criança dentro de você, jamais irá morrer".

    Tomou?

              Feliz dia da Inocência. Feliz dia das Crianças.



Texto por Lucas Leonardo.



|

2 Comments


Simplesmente sensacional! Me emocionei ao ler! Parabéns! #FelizDiaDasCrianças


Parabéns Léo!
Texto retrata nossa infância como ela realmente foi!
Orgulho de ter nascido em 1992!

Postar um comentário

Copyright © 2009 Sessão dos Livros All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.