2

Resenha: A solteirona, Saulo Sisnando.

Posted by Munique Andrade on 18:48:00 in , ,




Título: A Solteirona 
Subtítulo: A saga cômica de Maria Eduarda em busca de seu grande amor 
Autor: Saulo Sisnando 
Categoria: literatura brasileira – romance
Nº pag.: 180.



SINOPSE – Maria Eduarda é uma mulher de quase 30 anos que, na noite de réveillon, decide encontrar o grande amor de sua vida em seis meses. Ao lado de seus amigos envereda nessa louca jornada, passeando por várias boates e marcando encontros por redes sociais. Certa noite ela acaba conhecendo Pedro, que acredita ser seu príncipe encantado, pois é rico e bonito. Mas Pedro tem um segredo porque sempre desaparece, trazendo sofrimento para Duda. Divertida e atual, uma história que fala a linguagem da mulher moderna.



O livro é baseado na websérie “A Solteirona”, escrita pelo mesmo autor e com a co-direção de Nigel Anderson. Premiada pelo Instituto de Artes do Pará, a obra colecionou fãs e tornou-se viral no YouTube, com quase duzentas mil visualizações. Agora, a solteirona da vez é Maria Eduarda, que através do cenário da cidade de Belém do Pará, viverá grandes aventuras.

Quebrando o paradigma das mocinhas protagonistas de romance, o autor trouxe uma anti-heroína. Duda foge de diversos padrões de comportamento. Uma jovem mulher, advogada (curso escolhido pelos motivos errados e ela mesmo se considera uma péssima profissional) e moderna. Uma personagem que gosta muito da sua vida de solteira. Mas, as coisas mudam quando, mesmo ainda tendo quase 30 anos, ela sente que o tempo está passando e decide ir em busca do seu grande amor.

Nessa grande aventura, Duda vai contar com seus melhores amigos: Douglas e Carolina. E como eles são bem parecidos com ela, em relação ao comportamento e percepções, as confusões se tornam maiores. Esse fator torna a história mais divertida. E vale ressaltar que Douglas também é um personagem excepcional. Porém, em contraponto a isso, há outra personagem que pode ser comparada ao Superego de Duda (sua censura), que é a sua mãe dona Carmem.

No meio de tantas aventuras, Duda finalmente conhece Pedro. Mas, engana-se quem pensa que esse é o ponto final. Pois o personagem, além de também não ser nada parecido com os príncipes encantados dos contos das princesas, guarda um grande segredo. Ele desaparece durantes dias e depois retorna com a justificativa de estar ocupado com os seus negócios. Esse mistério com certeza apimenta ainda mais a história e faz com que o leitor fique bem curioso para descobrir do que se trata.  E claro que, até o segredo ser descoberto, Duda e seus amigos nos presenteiam com situações divertidíssimas. Assim, a leitura fica mais deliciosa e apaixonante.


Além desses pontos, é importante destacar a modernidade da obra em diversos aspectos. E um dos mais importantes consiste na referência aos aplicativos mais utilizados na sociedade atual, como Instagram e WhatsApp. A capa do livro reproduz uma foto postada no Instagram, incluindo também o uso das hashtags (#) em vários trechos. O  uso do WhatsApp é sem dúvida um vício para Duda. Achei que incluir essas referências foi sensacional e muito criativo, possibilitando uma linguagem mais interativa com os leitores atuais. Abrilhantado ainda mais quando também faz referências a algumas séries e filmes. Fantástico!

O tema da história também complementa essa modernidade. Duda é uma mulher independente, corajosa e determinada. E mesmo com esses aspectos, ela sofre com as pressões da sociedade, principalmente em relação à vida amorosa. Por isso, ela sente a necessidade de preencher esse vazio, encontrar alguém e constituir sua família. Essas qualidades e história, representam muitas mulheres da sociedade moderna e faz com que o público feminino se identifique ainda mais com a leitura.

E claro que, com uma personagem excêntrica como a Duda, não poderia deixar de ter as cenas hots. Um pouco 'pesada' para os leitores de primeira viagem, que não é o meu caso. Apesar de ser um gênero que ganha muitos leitores a cada dia, a sexualidade ainda é um tabu na sociedade e isso faz com que o público do livro seja mais restrito. Mas, para aqueles que desejam se aventurar e experimentar, a própria dinâmica da leitura faz com que ao decorrer da história, se torne um aspecto mais fácil e próprio da narrativa. 

Por fim, A Solteirona que consiste em uma leitura fácil, é sem dúvida sensacional. O tipo de livro que merece ser bem guardado na nossa estante. E pode ser utilizado principalmente naqueles momentos em que acreditamos estar tudo errado em nossas vidas. Afinal, uma super dosagem de Duda e suas aventuras é um ótimo remédio para todos os diagnósticos! #ficaadica #asolteironaduda 



* E para todos que também se apaixonaram pelo livro, conheça mais sobre o autor Saulo Sisnando


|

2 Comments


Que pena que ainda não vou poder ler por causa da minha idade. Mas, o livro para realmente ser muito bom. E vou indicar para os meus amigos. Quanto a resenha, eu amei!:D


Cara, eu super imaginei que a capa do livro fosse só a parte verde e preta e que ali na foto do autor era aquelas "plaquinhas" que tem em casamento, sabe? hahahaha AMEIIII ESSA CAPA. Super criativa e o fato de ter referências dos aplicativos com certeza deixa a leitura mais fluida, leve e divertida ♥
Gostei muito da sinopse e da resenha e acho que é de um livro assim que ando necessitando ultimamente, depois de tanto drama e sick-lit D:

Beijos,
Kemmy - Duas Leitoras

Postar um comentário

Copyright © 2009 Sessão dos Livros All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.